Campanha Salarial 2016

Campanha Salarial 2016

Assembleia decide pedir 13% de reajuste

campanha_salarial_2016_a

Paulinho iniciou a Assembleia e falou das expectativas da Campanha

Os trabalhadores em edifícios e condomínios de São Paulo se reuniram em assembleia na noite de 14 de julho para debater a situação atual da categoria, elaborar e aprovar a pauta de reivindicações a ser encaminhada ao Sindicato dos Condomínios de Prédios e Edifícios Comerciais, Industriais, Residenciais e Mistos Intermunicipais do Estado de São Paulo (Sindicond) – sindicato patronal.

E este ano a pauta chegará até ele pela Federação dos Empregados em Edifícios e Condomínios do Estado de São Paulo (Fecoesp) com a intenção de elevar a voz do trabalhador perante o patronal que ano passado não recebeu o trabalhador para negociar. A Fecoesp representa mais de 30 sindicatos da categoria em todo o estado.

A situação do país, que tem piorado a cada ano, reflete diretamente no resultado do acordo, por isso foram abordados números, estatísticas e dados que permitem ao trabalhador visualizar a realidade em que o Brasil está inserido. “Certamente muitos entraves viriam caso fosse levado ao patronal uma pauta de reivindicações que fugisse desse panorama”, garante o presidente do Sindifícios, Paulo Ferrari. Males que afetam diretamente o trabalhador como a terceirização de mão de obra, os projetos de vizinhança solidária e o monitoramento à distância também foram debatidos e serão levados ao patronal exigindo urgente valorização da categoria.

Para evitar os problemas enfrentados em 2015, Paulinho deixou claro que o momento é de muita concentração: “Nosso grupo tem que caminhar unido até assinarmos a Convenção; para isso é fundamental estar atento aos nossos informativos e, se possível, acessar nosso site, pois com ele nossa comunicação é mais rápida”. Assim, após votada e aprovada, a pauta segue com o pedido de um reajuste de 13% sobre os pisos, cesta básica e vale-refeição.

A categoria também decidiu que, caso o patrão se recuse a negociar, a Justiça será chamada para intervir, pois é impossível haver acordo sem diálogo.

campanha_salarial_2016_b

O texto da pauta foi aprovado por unanimidade

O piso salarial ATUAL da categoria é:

A. Zeladores: R$ 1.231,74
B. Porteiros ou Vigias, Garagistas, Manobristas e Folguistas: R$ 1.179,90
C. Cabineiros ou Ascensoristas: R$ 1.179,90
D. Faxineiros e demais empregados: R$ 1.128,07

Cesta Básica: R$ 206,70
Vale Refeição: R$ 7,61